O Pescador de Ilusões

O Dr. Marcelo Crivella, ministro da pesca que se entendia como pescador de ovelhas, virou prefeito do Rio de Janeiro. Natural que uma das cidades mais fodidas do mundo em termos de organização eleja como prefeito um sujeito que é, politicamente e em suma, um vazio de ideias, determinação, atos, ações e administração. Um zero à esquerda com pedigree, sem projeto, sem capacidade, livre totalmente de competência, a não ser, e talvez, para atuar como manobreiro de rebanho, como ator secundário de um fundamentalismo escroto, um extremismo ultrapassado.

Caracterizado o ator, é óbvio que seus pronunciamentos enquadrados em um semblante ternamente funesto não atingem quem ele pensa, ou pior, sequer desconfia, que atingem. Trata-se de um neo-político, na pior significância que isso pode ter, criado e manipulado na fé daqueles que se colocam de joelhos porque não têm mais esperança em nada ou, por outro lado, na fé daqueles que encheram a burra na manipulação das cabeças dos analfabetos funcionais circulantes da ignorância nossa de todos os dias.

Disse o pastor que a ciclovia Tim Maia, sob sua desadministração, cai tantas vezes quanto o Vasco. Sem problemas. Não fosse ele um pretenso doador, ao Vasco, de uma área que não dispõe de saneamento básico, condições socioambientais rasas, escolas com o mínimo de respeito a professores, segurança miúda, plano de ocupação elementar, dentre outras obrigações da inócua prefeitura, que, em tempos de chuva e depois de tragédias, meteu na praça do Jóquei um bote para informar que estava de prevenção.

Orientamos ao pastor que ele se enxergue. Orientamos ao pastor que o fundamentalismo não resiste e meia dúzia de afogados em enchentes negligenciadas. Orientamos ao pastor que, caso ele não se toque das impropriedades que fala em vez de agir para o que foi eleito, tomará mais porrada do que os barrancos que caem Niemeyer abaixo, enquanto seu governo se demonstra inapto.

Pastor: vossa santidade já demonstrou que foi um ministro de quinta linha, fruto do toma lá dá cá de sempre. Um despreparado. Um inábil. Tem se demonstrado um prefeito ainda de menor calibre, mesmo com o pastoreio dizimal que os seus cometem semanalmente. Não mexa com o Vasco. Esqueça-o, que seja. Nós não precisamos de você. Mas, se quisermos, acabamos com você em dois tempos.

Grupo CASACA!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *